PROJETO LIV :: SÉRIE FICCIONAL

//LOGLINE

 

OLÍVIA é uma jovem prostituta emocional. Ao contrário das prostitutas comuns, ela não vende o corpo, mas suas emoções. Em vez de conselhos ou análises profissionalmente balizadas, os clientes querem uma companhia feminina e conversas íntimas, sem a responsabilidade de um compromisso. Além disso, buscam situações e emoções mais profundas, como o amor de uma filha ausente, ou de uma esposa falecida. Liv, nome que Olívia usa, assume diferentes personalidades para atender pessoas que se debatem com suas insanidades. A principal regra do trabalho é a proibição de qualquer contato físico, o que não quer dizer que os clientes respeitem isso à risca. Alguns ultrapassam os limites, tornando- se até agressivos e perigosos.

 

Desses percalços que Liv precisa livrar BIA, jovem que acaba de entrar na agência de prostituição emocional comandada por Lorenzo. Segura e bem resolvida, Liv é a mentora da novata, que nem imagina a real personalidade da protagonista. Por trás da figura confiante, existe uma mulher com dificuldade de enfrentar seus próprios conflitos. O escudo que a protagonista desenvolve não é impenetrável, pois algumas pessoas conseguem trazer à tona fragmentos da verdadeira Olívia. Uma delas é LUI, um cliente que se torna amigo; a outra é a instigante ALICE, com quem Liv tem um caso envolvente e que vai fazer com que ela pense até em deixar a profissão.

 

A verdadeira Olivia só se expõe em casa, ao lado da filha, Ísis, ou em seu ateliê, onde pinta seus quadros abstratos. Mas “verdadeira” talvez seja uma palavra ainda muito distante do dicionário dela. Afinal, como descortinar Olívia se nem ela mesma sabe quem é?

 

SOBRE A SÉRIE

Nossos personagens estarão em 10 episódios por temporada; em 4 temporadas no total.

 

Durante a série descobrimos as muitas camadas de Olívia/Liv e o que a levou ao isolamento emocional: seus traumas familiares, amorosos e psicológicos. Esta jornada de sessões, clientes desafiadores e o excesso de conflitos a leva inevitavelmente ao seu íntimo. Afinal, é impossível fugir de si mesmo a vida inteira.

                                                           

Todos temos momentos de fragilidade e tentamos fugir de nossas questões, a clássica negação freudiana. Para agravar e facilitar essa fuga, atualmente vivemos em uma sociedade em conflito constante entre a realidade e aparência: o que somos publicamente e o que somos de verdade. Em LIV, todos aparentam ser algo que não são, utilizam máscaras sociais e projetam imagens.

 

Todos temos segredos, sejam inocentes, comprometedores ou simplesmente bizarros. Qual é o seu?

PROJETO LONGA METRAGEM

//LOGLINE

Uma jornalitsa de 30 e poucos anos não consegue realizar seus desejos na vida profissional e pessoal, com um grande medo de fracassar. Ela está ilhada em suas angústias, sua rotina desregrada e a falta de dinheiro até que  uma oportunidade surge como solução para seus problemas: investigar uma pauta assustadora, de ir para uma ilha misteriosa na companhia de um fotógrafo que deixou feridas no seu coração, com a promessa de um bom pagamento, reconhecimento profissional e a fuga do círculo vicioso do seu cotidiano.

 

Um jornada pessoal, onde uma ilha é metáfora para o paradoxo de se sentir preso e livre dentro da sua própria vida.

STORYLINE

Quando uma jornalista está paralisada pela sua incapacidade de realização profissional e pessoal e a consequente crise em suas finanças, descobre a oportunidade de investigar a misteriosa lenda das “Ilhas encantadas” Coroa e Coroinha, no Marajó. Em troca irá receber um gordo pagamento e a possibilidade de fazer um grande trabalho que lhe trará reconhecimento.

 

Então ela se junta a um ex-amor de sua vida, o fotógrafo Nuno, especialista na região e ganhador de vários prêmios. Agora, Laís vai ter que enfrentar seus medos: as limitações impostas pelo seu quadro de ansiedade, a possibilidade de fracassar, além das feridas abertas por uma história de amor mal resolvida no passado.

 

Até que eles embarcam para as ilhas Coroa e Coroinha, onde vão se ver totalmente sozinhos e expostos a um perigo surpreendente que as ilhas escondem, à medida que precisam encarar e trazer à tona sentimentos reprimidos.

PROJETO CURTA METRAGEM

                A TROCA

 

Roteiro escrito por

Erica Gonsales e Kate Dévior

INT. SALA DO APARTAMENTO DE LISA - DIA

Folheando uma revista, LISA, 9 anos, olhos ardilosos e cabelos pretos que contrastam com a pele branca, está sozinha na sala quando a campainha toca. Ela larga a revista e abre a porta; RODRIGO, seu vizinho – um menino descolado de 11 anos –, está parado com a postura ensaiada e segura um chokito, o chocolate preferido de Lisa. Ele estende a mão e oferece para ela. Lisa sorri, e antes de pegar o chocolate abre mais a porta para Rodrigo entrar.

RODRIGO

Tá sozinha?

 

LISA

Aham...

Evitando o olhar de Lisa, Rodrigo senta, desconfortável, no sofá. Lisa caminha até ele e para na sua frente com atitude confiante.

 

RODRIGO
Posso ver que nem o Junior viu?

Lisa esboça um sorriso, em seguida, fecha as cortinas e começa a levantar a camiseta, sem tirar os olhos de Rodrigo, que observa atônito. Sem pudores, ela abaixa o shorts junto com a calcinha, revelando seu corpo nu, os seios não crescidos e a vulva ainda sem pelos. Paralisado e encantado, Rodrigo admira cada detalhe do corpo da menina.

A câmera alterna entre os olhos de Rodrigo e o olhar sereno de Lisa. Lisa quebra subitamente a atmosfera de fantasia e tensão ao descer camiseta e subir o shorts com pressa.

LISA
Meu irmão vai chegar, melhor você ir embora...

Rodrigo demora um pouco o olhar em Lisa. Desnorteado, ele levanta e sai do apartamento.

INT. QUARTO DE LISA - NOITE

Lisa está sentada na cama, comendo o chocolate que ganhou de Rodrigo e escrevendo em seu diário:

 

LISA (O.S.)
"Como os meninos são bobos. Queria beijar o Rodrigo, mas ele é só mais um bobo também."

EXT. RUA DO BAIRRO PITANGA - DIA

Lisa brinca de pega-pega com crianças da sua idade. Mais afastado da brincadeira, Rodrigo conversa com JUNIOR e Emerson, que também são vizinhos de Lisa. Quando a menina nota que está sendo observada, encara, e os meninos tentam disfarçar.

INT. APARTAMENTO DE LISA - DIA

Emerson está parado encarando a porta do apartamento de Lisa, segurando um batom de embalagem infantil. A porta se abre bruscamente e ele se assusta. Lisa ri e observa curiosa o que ele tem nas mãos. Ela o chama para entrar e a porta se fecha.

INT. APARTAMENTO DE LISA - DIA

Emerson entrega o batom para Lisa. Ela atravessa a sala da casa e vai até o seu quarto. Ele a segue, na expectativa de ver a garota nua, assim como os amigos viram.

LISA
O que você quer, Emerson?

EMERSON
Sei lá. Tava passando por aqui.

LISA

Você mora por aqui.

Emerson não responde e Lisa continua.

 

LISA
O que você, o Junior e o Rodrigo estavam falando hoje de tarde?

 

EMERSON

Nada de mais, ué (ele desconversa).

LISA
Tavam falando de mim, né? Fala!

 

EMERSON

Tá doida, menina?

LISA
Não foi por isso que você veio aqui? Agora não tem coragem de falar.

 

EMERSON
Eu heim, te dei um presente, só isso!

 

LISA
Ah, e você não queria nada em troca, né?

 

EMERSON
Mas você mostrou pra eles...

 

LISA
Não é por isso que vou mostrar pra você.

INT. APARTAMENTO DE LISA - DIA

Lisa se olha no espelho da penteadeira e passa delicadamente o batom que ganhou de Emerson. Ela dá um beijo no espelho e deixa a marca da sua boca lá.

EXT. GARAGEM DO PRÉDIO DE LISA - DIA

Lisa está sozinha na garagem, andando de patins e ouvindo música nos fones de ouvido. Junior aparece e ela para automaticamente.

LISA

Que foi?

JUNIOR
Você mostrou mais pro Rodrigo do que pra mim.


INT. BANHEIRO DA GARAGEM - DIA

Lisa e Junior se olham calados. Ela tira a camiseta e joga no chão, em seguida, tira o shorts com cuidado e deixa que ele caia aos seus pés. Junior se aproxima, com os olhos vidrados no corpo de Lisa. A respiração dela fica mais forte.

Junior levanta a mão até o meio das pernas de Lisa, mas não a toca. Os dois se olham cúmplices...

Até que ouvem o barulho da porta do banheiro se abrindo, é a mãe de Junior. Os olhos da mulher se esbugalham ao ver a cena.

MÃE DE JUNIOR
Vocês estão loucos? Junior, vai pra casa agora!


Ela encara Lisa com um olhar sério e raivoso.

 

MÃE DE JUNIOR
Você não tem noção? O que você acha que tá fazendo, garota?

Lisa não fala. Ela veste as roupas rapidamente enquanto luta para segurar o choro e sai do banheiro correndo.

INT. QUARTO DE LISA - NOITE

Lisa está na cama chorando copiosamente. Ela escuta batidas na porta. É a sua mãe, que entra no quarto e abraça a filha.

LISA
Nunca mais vou sair desse quarto...

MÃE DE LISA

Calma, filha, vai passar.

INT. QUARTO DE LISA - DIA
Lisa está sentada na cama, ela pega o diário no criado mudo. Vemos a embalagem de chokito colada em uma página, e, na outra, uma frase escrita com o batom rosa: "TROUXAS!"